sexta-feira, 1 de março de 2013

He's 19


Era abril de 2010. Não lembro exatamente o dia porque nunca imaginaria que iria querer lembrar daquela data um dia. Ele era um garoto franzino, com cabelo no olho e um tique nervoso de jogá-lo para o lado a cada minuto. Esse esteriótipo de Justin Bieber permanece até os dias de hoje, mesmo aquele menino de 15, 16 anos ter mudado totalmente de lá para cá. 
Falar desse garoto é o único assunto em que sou expert, sei que vou me sobressair na conversa porque o acompanho desde o já citado abril de 2010. 
Escutei aquele garotinho cantando, não sabia nada sobre ele, nem mesmo o nome, mas adorava sua voz - alguns diziam parecer ser "de menina", devia ser problema de audição ou pura implicância, porque nunca achei isso. 
Considerado por alguns o "Mozard moderno", por nunca ter tido aula de nada e saber cantar e tocar 4 instrumentos só de ouvir outros cantarem e tocarem, Justin Bieber se tornou conhecido num estalar de dedos, de uma hora para outra. Tudo foi tão repentino que ele parecia sempre pensar "o que eu estou fazendo aqui? Eu vim de uma cidade de 30 mil habitantes". Exatamente, 30 mil habitantes. Acho que Stratford é do tamanho do meu bairro ou menor.
O garoto que vestia roupas de igreja e dormia no sofá de uma hora para outra teve que lidar com a fama, o dinheiro e as garotas histéricas. Teve que sofrer com piadas infames e degradantes de certas pessoas que simplesmente decidiram odiar o garoto porque ele repetia a mesma palavra três vezes num refrão de uma música. Teve que aguentar morrer várias vezes pela imprensa. Teve que ir com todas as suas forças contra àquela - que ele nem ao menos conhecia - dizer que era mãe de seu filho. Abriu mão da vida de um adolescente normal e teve que lidar com os julgamentos de todos que se davam ao direito de fazê-los.
Eu sou imensamente orgulhosa por ele ter superado. Não ter desistido quando se viu longe dos amigos, teve que terminar com a namorada, ficar longe dos pais, recebeu incontáveis "nãos" de gravadoras e ter que fazer sua fama através das tão úteis redes sociais. Ele foi lá e fez. 
Quando eu penso em um sonho muito distante, sempre me lembro dele. Um garotinho que tinha os dentes tortos e sofria bullying por não ter roupas legais; lembro-me da cidade da qual ele veio, tão pequena que todos se conheciam, tão longe e tecnicamente insignificante que a gente nunca escuta falar dela na escola e penso: é possível.
Agora ele é rico, mundialmente famoso, tem um corte de cabelo diferente e os seus dentes estão perfeitamente alinhados. Tudo que vende, destina lucros à caridade. Em qualquer tempo livre, vai aos fãs que não podem ir até ele. Não se acha um pessoa sortuda, se acha alguém abençoado: para ele tem uma diferença. Diz todos os dias o quanto é grato a nós, fãs, por absolutamente tudo. 
Eu simplesmente adoro suas músicas. Elas vêm crescendo junto com o compositor, isso é certo. Adoro como ele fala subjetivamente da sua vida nas letras. Às vezes, o Justin só quer pôr sua capa de chuva amarela e se ver livre da chuva. Ou seja, dos flashs e boatos descabidos.
Eu também aguentei muito, igualmente a ele. Quando você diz que adora o Justin, as pessoas olham para você como se você fosse alguém intelectualmente inferior. Mas, sabe, eu só rio. Sou grata por ele um dia ter aparecido na minha vida. Não só meu inglês melhorou depois de então, mas eu também aprendi a gostar sem pedir nada em troca. Não sei por que gosto dele, ou por que comecei a gostar, só sei que gosto. Gosto do jeito abestalhado dele, das brincadeiras bobonas, das piadas sem graça, do carinho que ele dedica à família, do jeito que ele sorrir. Gosto de como ele inspira as pessoas a fazerem boas coisas, a acreditarem. 
E hoje, ah, hoje. Hoje ele faz dezenove. Um número grande. Dezenove anos de talento porque, digam o que for (incluindo piadas sobre seu sobrenome), ele é um prodígio. Não só para mim, mas para todas as suas fãs, ele vai continuar sendo um baby. Tenha a idade que for, ele sempre não vai saber onde colocar as mãos quando ficar nervoso, vai ficar sem jeito quando perguntarem sobre a sua vida pessoal, vai acalmar com sua voz, vai falar "hey, i'm Justin Bieber" a cada início de vídeo, vai usar cinto mas não vai subir as calças. 
Eu poderia escrever uma Bíblia falando sobre o Justin, uma vez que, como eu já disse, é minha especialidade, mas tenho coisa mais direta a dizer:
Ele ainda vai estar no topo por muito tempo fazendo pessoas acreditarem. E eu acredito.

Tumblr_mj05mctkik1qh4znio1_500_large
Thanks, Biebs. And happy birthday :)

Um comentário:

  1. 1 dia gostei dele, ele tinha 16, eu acho. Hoje não mais. Beijo

    ResponderExcluir